Histórico


HISTÓRICO

As nações da Terra uniram-se no desfecho de uma guerra.
Após a devastação da 3ª Guerra Mundial, os Estados Unidos das Américas tornaram-se a nação dominante no planeta. Nos anos que se seguiram, gradualmente atraíram as demais nações do mundo para o seu controle. Inicialmente chamada de “Federação dos EUA”, a democracia em expansão logo recebeu o título menos exclusivo de Federação.

A humanidade buscou as estrelas.
Quando as viagens mais rápidas que a luz viraram realidade, no século XXII, várias corporações terrestres concorreram ferozmente para estabelecer a primeira colônia humana em um novo sistema estelar. Tau Ceti foi o primeiro sistema a ser colonizado, seguido por Delta Pavonis, Beta Hydri e Altair. Com isso, seguiu-se uma correria caótica d expedições pioneiras e empreendimentos coloniais.

A primeira colônia rebelou-se.
O ano de 2161 presenciou uma disputa entre a colônia de Tau Ceti 3 e as autoridades da Federação, concentrada na recusa repetida dos colonos de limitar os danos que infligiam ao ecossistema alienígena. A terra enviou uma frota com ordens de revogar a carta colonial. A colônia respondeu com uma declaração de independência.

Um impasse militar levou a um tratado rancoroso, resultando no Acordo Federal, que concedia direitos e representação ao sistema, além de deveres concomitantes. A Federação, nascida na Terra, tornara-se uma associação de sistemas estelares.

As Guerras das Heranças deram tratamento preferencial às corporações.
A partir de 2621, um grupo de corporações sujeitou o governo federal a mais de um século de pressão inexorável. Exigiam o direito de adquirir terras coloniais sub-exploradas de seus proprietários hereditários.

Nos termos das cartas originais, a terra pertencia aos colonizadores e seus descendentes, sem considerar sua capacidade de minerá-la, cultivá-la ou explorá-la, o que significava que recursos imensos não eram extraídos. As corporações afirmavam que, com as máquinas, mão de obra e frotas ao seu dispor, poderiam extrair esses recursos. A Federação enriqueceria, os donos originais receberiam compensação e todos ficariam satisfeitos.

A Federação cedeu à pressão e permitiu a compra compulsória das terras familiares, embora por valores muito inferiores aos esperados. O resultado foram protestos, rebeliões e – em um caso – a recolonização desafiadora de toda uma colônia.

Os críticos da Federação costumam apontar para esse episódio infeliz como indicativo de sua verdadeira natureza: uma marionete administrativa curvada à vontade das corporações vorazes.


Fonte: Elite Dangerous (Codex)


Anterior Introdução
Próximo Sociedade
error: Desabilitado