Denton Patreus


DENTON PATREUS

“O que me enoja? É uma pergunta perspicaz. Com ela, você mostra que me considera um homem de bom gosto. Se tivesse me perguntado o que eu odeio, não sei se conseguiria esconder minha decepção com uma pergunta tão banal. Mas nojo? Merece uma resposta.”

“É a inveja que mais me enoja. É uma emoção tão mesquinha e improdutiva. Eu a vejo todos os dias. Muitos homens olham para mim e pensam, “quero o que ele tem”. Talvez um em um milhar pense, “Como posso conseguir o que ele conseguiu?” Ele não tem inveja – tem motivação. Quem sabe, talvez algum dia trabalhemos juntos. Mas a maioria dos homens não é assim. Têm o desejo, mas não a iniciativa. É como um cão que olha você comendo e deseja ser humano.”

“E essa é a tragédia das pessoas invejosas. Elas acham que me odeiam, mas na verdade odeiam a si mesmas. Porque no fundo do seu coração, sabem que são preguiçosas demais para lutar por seus sonhos.”

– Denton Patreus, Conversa na Lareira com Serena, 3302
Denton Patreus é um poderoso senador imperial e o almirante da frota imperial. Ele é uma figura controversa, admirado por vários imperiais por sua riqueza e influência, mas muito impopular em outras partes por sua postura intransigente para com devedores. Ele também é conhecido por comandar uma das frotas militares privadas mais poderosas do espaço colonizado.

Patreus repetidamente faz empréstimos a governos em dificuldades por meio de empresas de fachada, para depois aumentar as taxas de juros. Quando o governo não consegue pagar a dívida (algo comum), Patreus age para executá-la. Como pouco governos são capazes de enfrentar o poder de sua frota privada, costuma ser uma questão unilateral, embora alguns governos tenham solicitado e recebido ajuda de pilotos independentes. Essa estratégia colocou vários sistemas sob o controle das várias corporações de Patreus.

Se Patreus tem algum objetivo de longo prazo além de aumentar seu poder pessoal e defender a fronteira contra a Aliança e a Federação, não é de conhecimento público. Politicamente, ele sempre apresentou-se como um imperial leal. Aceita a necessidade do progresso e dedicou atenção considerável para erradicar a Emperor’s Dawn, organização insurgente responsável pelo assassinato do imperador Hengist Duval. Seu apoio pelo Império foi bem recompensado e, como almirante da frota, ele detém um nível invejável de prestigio.

Mas isso pode não ser suficiente, e várias pessoas acreditam que Patreus nutre um desejo de tornar-se Imperador.

Durante o período de incerteza que se seguiu à morte de Hengist Duval, Patreus sugeriu que o título de Imperador fosse designado com base no apoio público e não da descendência de sangue – uma frase que foi interpretada por muitos como uma candidatura ao trono. Quando a sucessão foi dada a Arissa Lavigny-Duval por votação do senado, Patreus não contestou o fato.

A questão de quem deveria suceder a Arissa Lavigny-Duval tornou-se pertinente. Comentaristas imperiais sugerem que o cortejo altamente visível de Patreus à princesa Aisling Duval possa ser parte de uma estratégia de longo prazo, além de uma perspicaz manipulação da mídia. Arissa Lavigny-Duval não tem filhos, enquanto uma criança nascida de uma parceria Patreus Duval poderia ser um candidato extremamente forte ao trono.


Fonte: Elite Dangerous (Codex)


Anterior Arissa Lavigny-Duval
Próximo Edmund Mahon
error: Desabilitado